O ‘chinês’ que sonhava ser motorista de ônibus e se tornou um...

O ‘chinês’ que sonhava ser motorista de ônibus e se tornou um brilhante empresário

5 17590

Por Eusébio Dornellas | Itaperuna News (www.itaperunanews.com.br) e Comuniqque (www.comuniqque.com)

Itaperuna, RJ – O Projeto Personalidades, idealizado pelo escritor e jornalista Eusébio Dornellas, saiu um pouquinho da cidade de Itaperuna e foi até à cidade capixaba de Domingos Martins, com o intuito de contar a história de Valdeir Nunes dos Santos (China), o chinês 100% brasileiro, que sonhava em ser motorista de ônibus e, acabou se tornando, um brilhante empresário, que atua no segmento de Turismo, hotelaria, setor imobiliário, dentre outros empreendimentos.

Valdeir Nunes dos Santos, ou simplesmente China, é o homem que idealizou o Hotel Fazenda China Park, situado na Rodovia BR 262, Km 72 – Vitor Hugo – Domingos Martins/ES, nas proximidades de Pedra Azul. Quem conhece o local, fica encantado com a infraestrutura, clima, gastronomia, hospedagem, equipe de trabalho etc. Quem não conhece, bem, precisa conhecer e se permitir estar em um lugar como o China Park.

Mas… Muito antes de se imaginar a existência de um lugar como este, o China teve seus planos frustrados.

Nascido em São Domingos do Norte/ES, Valdeir é de uma família numerosa, com mais nove irmãos. Trabalhando como cobrador de ônibus, orgulhava-se em cuidar bem dos veículos. “Meu primeiro trabalho foi como cobrador de ônibus, em 1969, na empresa Itapemirim. Eu tinha um projeto de vida, que era ser motorista de ônibus, mas, tive meus planos frustrados”, brinca Valdeir, que não chegou a realizar esse sonho. Na verdade, o futuro reservava algo que ele sequer poderia imaginar naquela época.

Tempo depois, ele começou a trabalhar como vendedor na Itabira Representações. “Eu trabalhava com encomendas e trabalhei como representante dessa empresa, durante cinco anos. Eu vendia ferramentas e acabei me tornando um especialista na área”, conta.

E o negócio de ferramentas começou a dar muito certo. O China, realmente, sabia fazer negócio da China, desculpem-me pelo trocadilho, mas, não resisti. Bem… Após cinco anos, ele montou o próprio negócio, vendendo ferramentas em diversificadas áreas, como marcenaria, oficina mecânica, artigos para pintura e muito mais. “Acabei montando sete lojas de ferramentas, a maioria delas no Estado do Espírito Santo e, uma loja em Campos dos Goytacazes”, recorda Valdeir.

A PROPAGANDA É A ALMA DO NEGÓCIO

Além do espírito empreendedor, Valdeir sempre apostou na propaganda como sucesso de vida profissional. Quando tinha as lojas de ferramentas (China Tem), ele criou um comercial que foi o divisor de águas para o seu negócio. “Criamos um comercial para TV que era o seguinte: um barquinho em alto mar e, de repente, o motor do barco parou de funcionar. O camarada coça a cabeça e lamenta o fato de não ter uma chave de fenda. De repente, surge um chinês debaixo d´água, dizendo: ‘o China Tem’. Essa propaganda fez um enorme sucesso”, lembra.

Não há dúvidas de que o comercial tenha deixado a marca “China Tem” conhecida em todo o Estado do Espírito Santo e arredores. “Essa propaganda alavancou o meu negócio, foi o diferencial da nossa empresa”, diz.

Mas, o espírito visionário de Valdeir não o deixou se aquietar com os negócios já estabelecidos. Ele queria conquistar novos desafios, ainda que no início, não soubesse muito bem qual rumo seguir.

O INÍCIO DO CHINA PARK

Em 1994 ele adquiriu um sítio e, despretensiosamente, começou a construir lagos. No início, as pessoas iam até o sítio para pescar, de graça, diga-se de passagem. Aí veio a ideia de se cobrar por isso. Daí em diante surgiu um simples pesque-pague. Naquela época, Valdeir sequer poderia imaginar na criação de um hotel fazenda.

Em 1998 ele foi participar de um Congresso da Igreja Batista em Serra Negra/SP, onde encantou-se por um teleférico. “Naquele dia eu filmei um amigo no teleférico e disse que eu iria construir um teleférico no Espírito Santo. Saí de lá com essa ideia fixa na cabeça e chegando ao Espírito Santo, lancei o projeto e comecei a vender títulos”, afirma.

Um simples olhar na direção de um teleférico… Uma filmagem, de um amigo se divertindo… e apenas uma frase: “vou montar um teleférico no Espírito Santo”. Esses ingredientes foram suficientes para que o China vislumbrasse outro negócio, também da China!!!

Em maio de 2.000, o Valdeir China presenteou o Estado do Espírito Santo com um excelente Parque Aquático e com o primeiro teleférico do estado capixaba. E, mais uma vez, o China demonstrou que a propaganda é a alma do negócio. “Eu peguei as peças das torres do teleférico, dava umas quatro carretas, e fiz uma carreata em Vitória e em outros municípios, com fogos de artifício e muito barulho, falando sobre o nosso projeto. Também utilizei a mesma estratégia com as peças do toboágua. Foi uma excelente propaganda e conquistei muita mídia espontânea”, lembra.

PROJETO EM DESENVOLVIMENTO

Valdeir se diz satisfeito com as conquistas profissionais, no entanto, prefere referir-se ao projeto Hotel Fazenda China Park, como em constante desenvolvimento. “Nosso projeto não é um projeto acabado, está em desenvolvimento. Nós estamos sempre ampliando. Em breve, por exemplo, teremos uma das maiores tirolesas aqui, com cerca de 80 metros de altura e 750 metros de extensão. E, o grande diferencial é que a pessoa irá chegar ao local de teleférico”, menciona.

Venda de terrenos e chalés – Outro diferencial apontado pelo China é a venda de terrenos e/ou chalés. “Nós conseguimos algo diferente, começamos com hotelaria e um dos fatores de crescimento, foi a venda de terrenos, chalés ou apartamentos, e, que posteriormente, colocamos para alugar. Quem investe nesse negócio, também tem lucro. Os imóveis valorizaram muito e temos uma média de crescimento em torno de 30% ao ano. Nem a China cresce tanto assim”, revela.

Centro de Treinamento Padrão FIFA – Outro fator de destaque do Hotel Fazenda China Park destacado por seu idealizador é o Centro de Treinamento. “Este ano nós recebemos o time do Botafogo, durante a pré-temporada. A nossa expectativa é de trazer pelo menos uma grande equipe de futebol por ano, para ficar aqui no China Park”, diz.

Centro Gourmet – O Centro Gourmet foi outra atração citada por Valdeir. “Nós temos um chef que se preocupa dia a dia, com o melhor que podemos oferecer aos nossos clientes. Quem prova a nossa comida, certamente não se esquece”, comenta ele. E, aqui, abrimos um espaço para opinar: “a comida é realmente maravilhosa. Sensacional! Vale a pena experimentar”.

Preocupação com o meio ambiente – Membro efetivo do Conselho Estadual de Turismo (Contures), o China prima pela preservação ambiental. Em uma área com aproximadamente 1 milhão e 200 mil metros quadrados, ele utiliza cerca de 30% da área. O China Park está em uma das áreas mais bem preservadas do Brasil.

Hoje, o Hotel Fazenda China Park gera aproximadamente 350 empregos diretos e indiretos. Além de toda preocupação voltada ao meio ambiente, há uma série de cuidados com as pessoas portadoras de necessidades especiais. O local possui amplos espaços, totalmente adaptados. Inclusive, há chalés adaptados.

Muito atencioso, o China encerrou a entrevista enfatizando que o China Park é um hotel dedicado às famílias, um local onde as pessoas podem realmente se sentir em casa. Questionado sobre aonde deseja chegar, ele revela satisfação com as conquistas profissionais, no entanto, é determinado ao afirmar que as inovações são necessárias e que muitas outras atrações serão apresentadas ao público brevemente. É só aguardar e conferir…

O HOTEL FAZENDA CHINA PARK

O Hotel Fazenda China Park é o primeiro do Espírito Santo a possuir teleférico, com 45 cadeiras e 1,2km de extensão, ligando a parte baixa do hotel ao mirante. Possui área gourmet, cinema, academia, área recreativa, anexa ao Centro Termal, com piscinas, ofurôs, sauna, em um ambiente aquecido.

Possui sete piscinas, dois toboáguas com 120m de descida e 13m de altura, rampa com cachoeira artificial e escorregador. Playground nas piscinas para as crianças com brinquedos seguros. Já o Centro de Treinamento foi planejado e construído para a Copa do Mundo no Brasil em 2014, atendendo todas as exigências para se tornar um campo oficial aprovado pela FIFA. No local também é possível obter informações sobre como adquirir terrenos e/ou chalés.

*Este texto faz parte do Projeto Personalidades, idealizado pelo jornalista Eusébio Dornellas, com o intuito de evidenciar o trabalho de pessoas que contribuem significativamente com a sociedade, através de sua atuação profissional e/ou exemplos de vida.

EUSÉBIO DORNELLAS é escritor, jornalista profissional filiado à FENAJ (JP 31.162/RJ), assessor de imprensa, MBA em Gestão de Pessoas, pós-graduando em Comunicação Contemporânea e Relações Públicas, Bacharel em Ciências Contábeis. Responsável pela Agência Comuniqque (www.comuniqque.com) e os sites Itaperuna News (www.itaperunanews.com.br) e Facegol (www.facegol.com.br). É autor dos seguintes livros: ‘O beijo dos anjos’, romance; ‘Labirintos: a eterna busca do ser’, romance; e ‘O pontapé inicial para a vida’, infanto juvenil. Todos os livros foram adotados por instituições de ensino, inclusive, de nível superior.

Fotos: arquivo pessoal | Site China Park

5 COMENTÁRIOS

Deixe um Comentário