Notícias

O Governo do Rio de Janeiro vai implementar mais 60 novas escolas em tempo integral com Ensino Profissionalizante em Empreendedorismo em todo o estado. Serão mais nove colégios no Rio de Janeiro, Niterói, São Gonçalo, Maricá e Rio Bonito. Somadas às 16 unidades já em funcionamento, o número de escolas deste modelo chegará a 25 na Região Metropolitana em 2019. As matrículas para essas unidades de ensino começam em outubro.

De acordo com o secretário de Estado de Educação, Wagner Victer, além da carga horária ampliada, as escolas profissionalizantes em Empreendedorismo possuem parcerias com o Instituto Ayrton Senna e o Sebrae para a capacitação dos professores que vão atuar em sala de aula com os alunos.

“Os alunos dessas unidades de ensino também terão o benefício de receber o registro profissional por meio do Conselho Regional de Administração (CRA/RJ) ao final do curso”, disse Victer.

Mercado de trabalho

As escolas em tempo integral profissionalizantes em Empreendedorismo da Região Metropolitana já apresentam bons resultados. Os  estudantes têm desenvolvido projetos voltados a diferentes temas e objetivos. Durante as aulas de Empreendedorismo, Carla Terezinha Couto, de 15 anos, aluna da 1ª série do Ensino Médio do Ciep 323, Maria Werneck de Castro, em Irajá, na Zona Norte do Rio, percebeu que poderia lucrar com o seu hobby. Apaixonada por maquiagem, ela começou a aplicar suas técnicas nas amigas, em sua casa, sem cobrar nada. Com o boca a boca, o trabalho da estudante ficou conhecido e, hoje, ela é requisitada para maquiar meninas da região onde mora, na Vila da Penha, e já lucra com a atividade.

“Sem dúvida, as disciplinas de Empreendedorismo me ajudaram bastante a enxergar a maquiagem como um negócio. Com o que aprendi foi possível conseguir novos clientes, que me procuram quando têm uma festa de 15 anos ou um casamento para ir”, contou a jovem, que pretende se matricular em um curso de maquiagem profissional.

Carla foi uma das participantes da 1ª Grande Feira do Empreendedor realizada, durante o 1ª semestre deste ano, no Ciep 323 – Maria Werneck de Castro. Na ocasião, os estudantes puderam ter a noção de como podem gerar renda para suas famílias.

Na Zona Sul do Rio de Janeiro, os alunos da 1ª série do Ensino Médio do Colégio Estadual Professor Antônio Maria Teixeira Filho, no Leblon, também já se destacam em atividades empreendedoras. Eles participaram do 1° Encontro dos Jovens Empreendedores das escolas estaduais com ênfase em Empreendedorismo, que aconteceu no Colégio Estadual Professora Alcina Rodrigues Lima, em Niterói.

Durante o encontro, os alunos apresentaram um trabalho lúdico sobre a matriz F.O.F.A, também conhecida como análise SWOT, uma das ferramentas de planejamento mais usadas no mundo empresarial, cuja finalidade é detectar pontos fortes e fracos de uma empresa e, desta forma, torná-la mais forte e competitiva.

Com a temática “Diversão para Todos”, outra turma do colégio criou a empresa “Aquarelas”, aliando os conceitos de oportunidade X necessidade, cujo desafio foi criar brinquedos com sucata para distribuí-los para crianças carentes, utilizando a ideia de empreendedorismo social, que beneficia a sociedade.

Em São Gonçalo, uma escola que tem se destacado em atividades relacionadas ao Empreendedorismo é o Ciep 240 – Haroldo Teixeira Valladão. Com um projeto que incentiva a prática do jogo de xadrez na comunidade escolar, alunos da unidade de ensino conquistaram, em 2017, o prêmio do Desafio Criativos da Escola.

Foi entre uma partida e outra de xadrez, nos intervalos das aulas no Ciep, que os jovens tiveram a ideia de desenvolver a iniciativa, intitulada “Xeque-mate: No Game, No Life”. Orientados pela professora Inês Rocha Patereit, a proposta foi elaborada dentro da disciplina de “Projeto de Intervenção e Pesquisa (PIP)”, que faz parte da grade de Empreendedorismo.

Na capital, a preocupação com o Meio Ambiente é o tema do trabalho de sustentabilidade de um grupo de jovens empreendedores do Colégio Estadual Chico Anysio, no Andaraí, na Zona Norte do Rio. Os alunos produziram vídeos sobre conscientização ambiental, confeccionaram brinquedos com material coletado nas ruas, como papelão e tampinhas de garrafas PET, e lançaram uma campanha para a colocação de lixeiras com separação de recicláveis em praças da Tijuca, Grajaú e Andaraí, que ficam no entorno da unidade de ensino.

O Fluminense

Imagem: reprodução da Internet | ilustração

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) alterou nesta segunda-feira (24) a resolução sobre as placas do padrão Mercosul. Estava previsto que o novo modelo de identificação dos veículos teria o esperado chip prometido desde 2012, mas sua implementação não ocorrerá, por enquanto.

Todos estados brasileiros devem começar a instalar as novas placas até 1º de dezembro de 2018. Só precisarão adotá-la, a partir deste prazo, veículos zero quilômetro, os que tiverem transferência de munícipio e propriedade, ou quando existir a necessidade de substituição.

O Rio de Janeiro foi o primeiro estado a começar instalar as novas placas do Mercosul.

De acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), a função prevista para o chip de fornecimento de dados sobre o veículo, que permite a não instalação de lacre, será substituída momentaneamente pela leitura do QR Code, que já está presente nas novas placas.

O chip para veículos, chamado de Sistema Nacional de Identificação de Veículos (Siniav), teve um início frustrado em Roraima e depois foi adiado diversas vezes, até ser integrado à nova placa.

“O Siniav está em processo de estudos para que o Contran edite a nova resolução que viabilizará a sua implantação no menor espaço de tempo possível”, disse o Denatran, em resposta ao G1.

Questionado sobre como será a instalação do futuro chip nas placas, o órgão disse que e processo ainda está em fase de definição.

O que o chip da placa vai fazer?

Envia dados do veículo por radiofrequência para antenas instaladas na via;

Compartilha dados entre as polícias Federal, Rodoviária e estaduais, Receita Federal e receitas estaduais;

Pode dar acesso a sistemas de portões e cancelas, permitindo liberação automatizada em pedágios e estacionamentos.

O que não vai fazer?

Não há localização ou rastreamentos por GPS;

Não vai conter informações sobre os condutores ou proprietários;

De acordo com o Denatran, não existe uma previsão de controle de velocidade pelo sistema;

Ainda não há uma punição prevista para quem não tiver o chip instalado.

Placa do Mercosul

Depois de ser atrasado por algumas vezes, o processo de adoção das placas de veículos com o padrão Mercosul está previsto para começar em todo o país até 1º de dezembro.

Não haverá obrigatoriedade de troca de placas para os veículos que já estão em circulação. Isso quer dizer que um veículo já emplacado poderá circular com o modelo atual até o fim da vida, se permanecer com o mesmo dono e no mesmo munícipio.

Quando começa a valer a nova placa?

Começa em 1º de dezembro de 2018;

A partir desta data, a placa do Mercosul será instalada em modelos zero quilômetro, veículos que passarem por processo de transferência de município ou propriedade, ou quando houver a necessidade de substituição das placas;

Os proprietários de veículos que já estão em circulação podem escolher se querem antecipar a troca ou não.

G1

Foto: Ministério das Cidades

O Brasil se encontra próximo de realizar uma nova eleição, que vai selecionar governadores, senadores, deputados e um novo presidente para o país. O professor do Instituto de Computação da Unicamp, Diego Aranha, diz esperar que elas sejam “justas e tranquilas”, dizendo isso por um simples fato: ele garante que as urnas eletrônicas que serão usadas no pleito são vulneráveis e podem ser hackeadas.

Sua afirmação já é antiga e decorre da participação em diferentes testes promovidos pelo Tribunal Superior Eleitoral. A ideia dos experimentos era garantir a confiabilidade dos equipamentos, mas o que a equipe liderada por Aranha e composta por mais outros quatro especialistas constatou foi bem diferente.

O time foi capaz de quebrar o sigilo dos eleitores e exibir mensagens na tela que poderiam induzir a escolha de um determinado candidato. O próximo passo era a manipulação e o desvio de votos, que, de acordo com o professor, só não foi possível verificar por uma questão de tempo.

Em reportagem publicada pela Vice, Aranha lembra os testes realizados pelo Tribunal Superior Eleitoral no final do ano passado, que duraram cinco dias e se assemelharam a uma competição, com direito a “mãos para cima” no momento em que o relógio decretou o fim dos experimentos. Segundo ele, o desafio final só não foi vencido devido a um erro em três linhas de programação no código que permitiria fraudar as eleições. Se tivesse mais tempo, ele tem certeza de que teria conseguido.

Os trabalhos de Aranha com as urnas eletrônicas (e também suas alegações de que elas podem ser fraudadas) já vêm desde 2012, quando ele descobriu ser possível saber a ordem exata de votos depositados em uma urna, algo que, na comparação com os registros das seções, permitia quebrar o sigilo dos eleitores.

Além disso, na época, também descobriu brechas na criptografia dos equipamentos, com a chave necessária para instalação do programa de votação estando descoberta e disponível em pleno código-fonte.

Os novos testes, que aconteceram entre outubro e novembro de 2017, revelaram que tais brechas ainda estavam disponíveis. Mesmo com a assinatura digital implementada como uma segunda camada de proteção, muitos dos arquivos disponíveis nos cartões de memória que faziam as urnas funcionarem estavam desprotegidos, o que permitiu alterações e injeções de códigos. Foi aí que os pesquisadores, por exemplo, conseguiram alterar os dizeres “Seu voto para”, no topo da tela de inserção de números, para “vote 99”, algo que, por si só, já constituiria uma fraude nas eleições.

A brecha final não foi encontrada, pois o prazo para testes se encerrou antes do fim da eleição simulada que seria promovida pelo grupo de Aranha. Enquanto as urnas eletrônicas eram programadas para realização do experimento, ele percebeu comandos errados em três linhas de código.

O problema é que o processo levava mais de uma hora para ser concluído e a janela dada pelo TSE se encerraria antes disso. O especialista, entretanto, não tem dúvidas de que seria capaz de obter sucesso na empreitada e, mais do que isso, alerta para o fato de que hackers e indivíduos maliciosos não têm limite de tempo para explorarem as vulnerabilidades.

O professor contesta as afirmações do Tribunal Superior Eleitoral de que as urnas são seguras e, mais do que isso, disse ter tido pedidos de análise posterior dos equipamentos negados. Representantes do TSE não teriam comparecido a audiências em que rebateriam os argumentos dos especialistas e, em alguns momentos, o órgão chegou até mesmo a afirmar que a ênfase nas fraquezas técnicas das urnas eletrônicas era equivalente a “ameaçar a democracia”. Foi, na visão de Aranha, um recado claro.

Hoje, o professor está de mudança para a Dinamarca, onde vai assumir uma cadeira na Universidade de Arrhus. Ele nem mesmo estará no Brasil para as eleições de outubro, mas afirma que suas palavras, agora, estão sendo usadas lado a lado com as bravatas de conspiradores virtuais e propagadores de fake news como mais uma forma de reduzir a validade de seu discurso. “Estou me aposentando”, afirmou ele à reportagem.

A palavra oficial do TSE é de que todas as vulnerabilidades encontradas nos testes realizados no fim do ano passado estarão solucionadas nas eleições de outubro de 2018. Além disso, o tribunal reforça a noção de que as urnas eletrônicas são “a melhor solução tecnológica para as eleições brasileiras”, refutando as alegações de especialistas e até mesmo de candidatos sobre o caráter nebuloso de seus mecanismos de segurança.

Uma lei de 2015, porém, operará pequenas mudanças já nas eleições deste ano, com 30 mil urnas brasileiras, 5% do total do país, emitindo comprovantes físicos de voto, que podem ser usados em auditorias futuras, caso o resultado seja contestado. A ideia é que todos os equipamentos contem com esse recurso apenas em 2028, uma operação que envolve gastos de R$ 2,5 bilhões, na previsão do TSE, e pode chegar a ser impedida caso avance uma ação que corre no Superior Tribunal Federal.

Por Felipe Demartini | Texto extraído do site Canal Tech

Fonte: Vice

O Brasil é um dos países com o maior número de pessoas sem diploma do ensino médio: mais da metade dos adultos (52%) com idade entre 25 e 64 anos não atingiram esse nível de formação, segundo o estudo Um Olhar sobre a Educação, divulgado nesta terça-feira pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

A organização, com sede em Paris, destaca que o menor nível de escolaridade tende a ser associado com a maior desigualdade de renda.

No caso do Brasil, o país registra o segundo maior nível de desigualdade de renda entre os 46 países do estudo, ficando atrás apenas da Costa Rica.

O índice de pessoas que não cursaram o ensino médio no Brasil representa mais do que o dobro da média da OCDE. Na Costa Rica e no México, o percentual é ainda maior que o do Brasil: 60% e 62%, respectivamente, os mais elevados do estudo.

Gasto do PIB em educação para de cair no Brasil, mas investimento por aluno segue estagnado, diz estudo da OCDE

Outros países latinoamericanos, contudo, têm melhor desempenho que o Brasil. Na Argentina, 39% dos adultos na faixa de 25 a 64 anos não concluíram o ensino médio, no Chile, o percentual é de 35% e, na Colômbia, de 46%.

O estudo abrange as 36 economias da OCDE, a maioria desenvolvidas, e dez países parceiros da organização, como África do Sul, Argentina, China, Colômbia, Índia, Rússia e Brasil.

“Na maioria dos países da OCDE, a ampla maioria dos jovens adultos, com idade entre 25 e 34, tem pelo menos a qualificação do ensino médio. Em poucas décadas, o ensino médio passou de um veículo de ascensão social ao mínimo exigido para a vida em uma sociedade moderna”, afirma o relatório.

Segundo a organização, os que deixam a escola antes de completar o ensino médio enfrentam não apenas dificuldades no mercado de trabalho, com menores salários, mas também têm competências cognitivas – memória, habilidades motoras, atenção, entre outras – bem inferiores aos das pessoas que possuem essa formação.

A organização também ressalta o número relativamente baixo de alunos com mais de 14 anos de idade inscritos em instituições de ensino no Brasil.

Apenas 69% daqueles entre 15 e 19 anos e somente 29% dos jovens de 20 a 24 anos estão matriculados, de acordo com a OCDE. A média nos países da organização é, respectivamente, de 85% e 42%.

Desigualdades regionais

O Brasil enfrenta ainda “desigualdades regionais significativas” em relação ao ensino superior, diz o relatório.

No Distrito Federal, 33% dos jovens adultos chegam à universidade. No Maranhão, o estado com o menor PIB per capita, esse número é de apenas 8%.

Essa disparidade regional entre alunos que conseguem atingir o ensino superior no Brasil “é, de longe, a maior na comparação com toda a OCDE e países parceiros”, incluindo grandes países como os Estados Unidos e a Rússia, que também possuem várias áreas de diferentes tamanhos e populações.

“Assegurar que as pessoas tenham oportunidade de atingir níveis adequados de educação é um desafio crítico. O acesso ao ensino superior vem crescendo no Brasil, mas ainda é uma das taxas mais baixas entre a OCDE e países parceiros, e está abaixo de todos os outros países da América Latina com dados disponíveis”, ressalta o estudo, citando a Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica e México.

No Brasil, 17% dos jovens adultos com idade entre 24 e 34 anos atingem o ensino superior. Em 2007, o índice era de 10%. Apesar da melhora, o desempenho ainda está cerca de 27 pontos percentuais abaixo da média da OCDE.

“Para melhorar a transição entre o ensino e o mercado de trabalho, independentemente do cenário econômico, os sistemas de educação têm de se assegurar que as pessoas tenham as competências exigidas na vida profissional”, diz a organização.

Segundo a OCDE, apesar do Brasil investir uma fatia importante de seu PIB na Educação, os gastos por aluno, sobretudo no ensino básico, são baixos.

O Brasil destina cerca de 5% do PIB à rubrica (dados de 2015), acima da média de 4,5% do PIB dos países da OCDE, diz o relatório.

O governo brasileiro gasta, porém, cerca de US$ 3,8 mil por estudante no ensino fundamental e médio, menos da metade dos países da OCDE.

A despesa com os estudantes de instituições públicas, no entanto, é quatro vezes maior, US$ 14, 3 mil, pouco abaixo da média da OCDE, que é de US$ 15,7 mil.

A diferença de gastos por estudante entre o ensino superior e o básico no Brasil é o maior entre todos os países da OCDE e economias parceiras analisadas no estudo da organização.

BBC / G1

Imagem: reprodução da Internet

Claire Wineland, youtuber americana que ficou famosa por compartilhar mensagens positivas e realistas sobre a fibrose cística, morreu aos 21 anos, na noite de domingo (2). A jovem ativista foi diagnosticada com a doença, que causa o acúmulo de muco nos pulmões e em outras áreas do corpo, desde seu nascimento.

Claire morreu uma semana após se submeter a um transplante de pulmão. A cirurgia aconteceu em 26 de agosto e foi considerada bem-sucedida, mas Claire sofreu um acidente vascular cerebral.

“Nossa fundadora inspiradora morreu. Ela não estava com nenhuma dor e a equipe médica afirmou que foi a morte mais pacífica que eles já presenciaram”, dizia uma mensagem postada em sua página oficial no Facebook.

Em 2017, Wineland palestrou no TEDx Talk, e falou sobre a importância da autoestima quando se sofre com uma doença que encurta a vida.

“A vida não é sobre estar feliz. É sobre o que você está fazendo com sua vida e se você pode encontrar um profundo orgulho sobre quem você é e o que você está entregando”, disse ela durante o evento motivacional.

Claire também é autora do livro “Every Breath I Take, Surviving and Thriving with Cystic Fibrosis” (“Cada suspiro que dou, sobrevivendo e prosperando com a fibrose cística”, em tradução livre), publicado em 2012.

G1

Foto: reprodução/Youtuber

A Orquestra Maré do Amanhã, criada no Complexo da Maré, no Rio de Janeiro, vem ensinando crianças e adolescentes a produzir música clássica e vai se apresentar gratuitamente nesta semana em Campos dos Goytacazes, Macaé e Itaperuna.

A exibição do documentário e a apresentação da orquestra serão nesta terça-feira (21) em Macaé, às 15h; na quarta (22) em Campos, às 19h; e em Itaperuna, na quinta (23), às 15h.

A entrada será gratuita e a retirada das senhas vai ocorrer uma hora antes do espetáculo.

O projeto com mais de 3 mil alunos já se apresentou para o Papa Francisco e em palcos como o do Theatro Municipal do Rio.

A história do projeto é contada pelo documentário Contramaré, dirigido por Daniel Marenco, que será exibido dos teatros do Sesi nos mesmos dias das apresentações.

A orquestra foi fundada há oito anos por Carlos Eduardo Prazeres. Seu pai, o maestro Armando Prazeres, foi sequestrado e assassinado em 1999. Carlos Eduardo escolheu a Maré, local onde o carro de Armando foi encontrado, para dar seguimento ao trabalho do maestro, que defendia a música como ferramenta de educação e atuava em áreas vulneráveis do Rio.

Em 2017, o projeto foi convidado pelo Papa Francisco para uma apresentação na Sala Paulo VI, no Vaticano. Na ocasião, o grupo realizou uma pequena turnê pela Itália.

“A Orquestra é a resposta que damos à violência. Expondo todas as crianças da Maré ao poder miraculoso da música, esperamos, em pouco tempo, transformar a realidade da região definitivamente”, disse Prazeres.

G1

Foto: divulgação

ITAPERUNA, RJ – Quatro detentos de Itaperuna, no Noroeste Fluminense, que tiveram liberdade provisória durante o Dia dos Pais foram flagrados com drogas dentro do estômago ao voltarem para o Presídio Diomedes Vinhosa Muniz.

Segundo a polícia, as drogas ingeridas foram detectadas pelo scanner do presídio. O caso aconteceu na sexta-feira (17), mas só foi divulgado pela Polícia Civil neste domingo (19).

A polícia afirmou que um dos detentos estava com 75 buchas de maconha e cinco de cocaína.

Outro homem, de 38 anos, engoliu 27 buchas de maconha. Um preso de 27 anos foi flagrado com 20 buchas de maconha e o quarto detento, de 29 anos, ingeriu dez buchas de maconha e cinco de cocaína.

Os homens foram levados para a UPA de Itaperuna e passaram por lavagem estomacal para expelir o material.

Após o procedimento, os quatro detentos retornam para o presídio. O caso foi registrado na 140ª Delegacia Legal de Natividade, delegacia de área neste fim de semana.

G1

Foto: reprodução/Inter TV

ITAPERUNA, RJ – A passagem de ônibus em Itaperuna, no Noroeste Fluminense, vai aumentar de R$ 2,65 para R$ 3,50 a partir deste domingo (19).

Segundo a Viação Santa Lúcia, única empresa que opera o transporte público do município, a tarifa de ônibus em Itaperuna não sofre reajuste desde 2015.

“O valor atual não reflete a inflação acumulada nos últimos três anos, em especial diante do aumento do óleo diesel e do salário mínimo”, disse a empresa em nota.

G1

Foto: divulgação/Viação Santa Lúcia

Saiu a lista do técnico da Seleção Brasileira, Tite. Esta é a primeira convocação após a Copa do Mundo.

CONVOCAÇÃO

Goleiros

Alisson (Liverpool)

Hugo (Flamengo)

Neto (Valencia)

DEFENSORES

Alex Sandro (Juventus)

Dedé (Cruzeiro)

Fabinho (Liverpool)

Fagner (Corinthians)

Felipe (Porto)

Filipe Luis (Atlético de Madrid)

Marquinhos (PSG)

Thiago Silva (PSG)

MEIAS

Andreas Pereira (Manchester United)

Arthur (Barcelona)

Casemiro (Real Madrid)

Fred (Manchester United)

Lucas Paquetá (Flamengo)

Phillipe Coutinho (Barcelona)

Renato Augusto (Beijing Guoan)

ATACANTES

Douglas Costa (Juventus)

Firmino (Liverpool)

Neymar (PSG)

Pedro (Fluminense)

Willian (Chelsea)

ASPAS

Tite: “Esse é o momento para um Pedro, pela regularidade e pelos gols que vem tendo, fala por si só. Pelo desempenho do Paquetá, que vem sendo um dos destaques do Flamengo. O Everton, um dos grandes destaques também. Hugo, para estar presente para uma situação futura”.

Tite: “Dentro da ótica que colocamos, tem o objetivo a curto prazo, que é importante. Em cada setor trouxemos um atleta da Copa e outro para dar oportunidade, porque agora há tempo para isso”.

Edu: “Tivemos uma preocupação com os clubes que jogam Brasileiro e Copa do Brasil. Conversando com o professor, convocamos só um de cada clube do Brasil”.

GloboEsporte.com

Imagem: reprodução GloboEsporte.com

ITAPERUNA, RJ – Agentes do Serviço Reservado do 29º BPM apreenderam uma espingarda, cinco cartuchos calibre 16 intactos, além de quatro pássaros da fauna silvestre brasileira, durante ação deflagrada no final da tarde desta quarta-feira (15), em Itaperuna.

Os policiais que verificavam denúncia repassada através do Disque Denúncia Noroeste (3822-1177), detiveram um suspeito e o conduziram até a 143ª Delegacia, que registrou.

Rádio Natividade

O processo de renovação da Carteira de Habilitação (CNH) ficará mais fácil em breve. Isso porque o Ministério das Cidades conclui estudos sobre uma proposta de Medida Provisória (MP) para que motoristas com até 55 anos não precisem comparecer ao Detran para renovar o documento. Com a resolução, o condutor precisaria apenas realizar o exame médico em uma clínica credenciada a cada cinco anos.

Outra novidade é que não será mais necessária a emissão de um novo documento de habilitação a cada renovação. Após a consulta, o médico precisará apenas registrar no sistema do órgão que o condutor está apto a dirigir.

Motoristas com idade entre 55 e 70 anos, no entanto, terão que fazer a renovação da carteira de habilitação a cada dois anos e meio. Já condutores com mais de 70 anos precisarão repetir o procedimento anualmente.

Para facilitar o processo de votação em outubro, o Detran-RJ firmou parceria com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para que os eleitores com cadastro de identificação civil sejam identificados pelas digitais nas eleições. Com isso, as pessoas terão a biometria incorporada ao sistema eleitoral e não precisarão comparecer ao cartório para realizar o procedimento posteriormente.

Segundo André Sant’Anna, secretário de Tecnologia da Informação do TRE-RJ, é necessário que as informações do eleitor cadastradas na Justiça Eleitoral sejam as mesmas das registradas no Detran-RJ.

“Se no cadastro de uma eleitora no Detran-RJ consta o nome de casada e no da Justiça Eleitoral o de solteira, por exemplo, os dados biométricos dessa pessoa não podem ser aproveitados para fins eleitorais”, explicou. Neste caso, o eleitor precisa levar o título na hora de votar.

O Dia

Imagem: divulgação

Um casal apresentou o cartão do Bolsa Família na saída de um motel de Maringá, no norte do Paraná, e disse que não tinha dinheiro para pagar as despesas, na noite de segunda-feira (13).

Segundo a gerente do estabelecimento, Luzia Nogueira Batista, o casal queria pagar R$ 45,80 de produtos que foram consumidos com o cartão do benefício. Porém, a empresa não aceitou.

“Como eles informaram que só poderiam pagar o valor com o cartão do Bolsa Família e, pelas regras não podemos aceitar, chamamos a polícia”, diz.

A Polícia Militar (PM) foi chamada e fez um registro de comunicação de ocorrência. Segundo a gerente, agora o motel tem cinco dias para fazer o Boletim de Ocorrência na delegacia.

“Vamos fazer o boletim para tentarmos receber esse dinheiro de volta”, explicou a gerente.

A PM informou que ninguém foi preso nesse caso. Só há o registro de solicitação de atendimento para registrar Boletim de Ocorrência porque um cliente não tinha dinheiro para pagar a conta.

Utilização do cartão

O Ministério do Desenvolvimento Social explicou que o cartão do Bolsa Família não é um cartão de débito ou crédito, só deve ser utilizado para sacar valores em bancos ou lotéricas.

As regras do programa informam que cada família pode definir como gastar o dinheiro recebido pelo benefício.

O Bolsa Família

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), o Programa Bolsa Família atende famílias que vivem em situação de pobreza e de extrema pobreza. Podem receber o benefício famílias com renda, por pessoa, de até R$ 85 mensais e famílias com renda por pessoa entre R$ 85,01 e R$ 170, desde que tenham crianças ou adolescentes de 0 a 17 anos.

O valor que a família recebe por mês pode ter a soma de diferentes benefícios. O benefício básico é de R$ 89, mas famílias extremamente pobres podem receber até outros cinco benefícios variáveis, com valores entre R$ 41 e R$ 89.

As famílias entram no programa após a inscrição no Cadastro Único e uma seleção por um sistema informatizado a partir dos dados cadastrados.

Ainda conforme o MDS as famílias selecionadas recebem o Cartão Bolsa Família, emitido pela Caixa Econômica Federal.

O programa tem mecanismos de controle para manter o foco nas famílias que vivem em condição de pobreza e de extrema pobreza. Por isso, periodicamente saem famílias do programa, principalmente porque não atualizaram as informações cadastrais ou porque melhoraram de renda, não se adequando mais ao perfil para receber o benefício.

Descumprimento de compromissos nas áreas de educação e de saúde também pode levar ao cancelamento do benefício.

G1 (Luciane Cordeiro)

Foto: Luzia Batista/arquivo pessoal

ITAPERUNA, RJ – No final da tarde deste domingo (12), militares do 29º BPM, apreenderam drogas na parte alta do Bairro Fiteiro, Itaperuna.

Os agentes realizavam patrulhamento de rotina, quando avistaram um suspeito próximo do “Campinho de Futebol”, no Morro da Torre, que por sua vez, bateu em fuga não sendo localizado, apesar das buscas, até o fechamento da ocorrência, registrada na 143ª Delegacia.

No local onde estava o envolvido, os policiais encontraram junto a terra remexida, 12 buchas de maconha e 14 pinos de cocaína.

Rádio Natividade

No Vale do Silício, na Califórnia, cientistas desenvolvem máquinas que tenham interação com os seres humanos, como um robô de polimento de peças de carros que para de funcionar quando um humano se aproxima.

Em um escritório próximo, firma produz crachás com sensores e microfones. Eles registram quando o funcionário fala, em qual tom de voz, os lugares onde frequenta, a postura dele e se está trabalhando demais, mas as conversas não são gravadas. As informações registradas são analisadas por um computador com inteligência artificial.

Outra inteligência artificial ajuda você a desenhar, mesmo sem saber. Segunda reportagem da série do Fantástico mostra também como será a medicina do futuro.

G1

Foto: reprodução

Que tipo de contaminação baratas, moscas e formigas carregam nas patas, corpo, antenas e asas? Pesquisadoras da Faculdade de Biomedicina da Universidade Metrocamp/Wyden, em Campinas (SP), capturaram esses insetos e encontraram fungos e bactérias na casas dos milhões. Uma única barata chegou a apresentar 250 milhões de micro-organismos. Moscas e formigas também devem ser levadas a sério.

A contaminação apresenta risco de doenças até mesmo para pessoas saudáveis – e não só a população mais vulnerável, como idosos e crianças. E o contato não é só por meio de alimentos infectados, mas também objetos que ficam expostos, como copos, talheres e escovas de dente, por exemplo.

De acordo com a doutora em ciências de alimentos, bióloga, professora e orientadora do estudo, Rosana Siqueira, entre as complicações estão febre, diarreia, otite, micoses, vômito, dor de garganta e infecções urinária e alimentar.

“Essa quantidade é suficiente pra contaminar um alimento, uma fruta, um legume, uma carne. Você acaba ingerindo sem perceber e acaba ficando doente devido à exposição a esses insetos”, explica a orientadora.

Análise em bichos vivos

Capturados vivos em cômodos do ambiente doméstico, 40 bichos – 11 baratas, 14 moscas (as que sobrevoam alimentos e as menores que ficam em locais úmidos) e 15 formigas – passaram por um banho em solução salina e o líquido foi analisado em diferentes meios de cultura.

“Pegamos dentro de casa e no quintal. Banheiro, cozinha, em fezes de cachorro, quarto. Sem esmagar os bichos e sem inseticida, porque interferia no resultado”, afirma Rayanne Koeler, aluna da graduação que fez a análise dos insetos como trabalho de conclusão do curso.

A captura dos bichos foi difícil, começou em janeiro e foi concluída com a análise das últimas amostras, em julho. Frascos esterilizados foram usados para reter os insetos.

“De todos os micro-organismos, todos podem ser considerados potencialmente perigosos”, explica Rosana.

Tipos variados

Nas baratas, as pesquisadoras encontraram Salmonella, Escherichia coli, Klebsiella, Shigella, Psedomonas aeruginosa, Acinetobacter, Enterobacter aerogenes, além dos fungos Candida albicans e Rhodotorula.

Nas moscas a contaminação chegou a 72 milhões, com Escherichia coli, Staphylococcus aureus, Klebsiella, Acinetobacter e Klebsiella e fungos como Aspergillus, Candida e Rhodotorula.

No grupo formigas a contagem de micro-organismos chegou a 13 milhões. Foram identificadas Pseudomonas aeruginosa, Streptococcus, Staphylococcus aureus, Klebsiella além de leveduras como Cândida e Rhodotorula.

“O que mais me chamou a atenção foram as formigas, pois elas são insetos muito pequenos e em quatro formigas foram encontrados 13 milhões de micro-organismos”, diz Rayanne.

Salmonella, Escherichia coli e Staphylococcus aureus foram os micro-organismos que mais chamaram a atenção das pesquisadoras por serem capazes de provocar infecção alimentar mesmo em pessoas saudáveis.

Os demais fungos e bactérias têm comportamento oportunista, se aproveitam da baixa imunidade das pessoas.

“Tem uma formiga na sua comida, não é só tirar e continuar comendo. Tem que descartar porque possui bactérias e fungos. E limpar, higienizar o local por onde passa o inseto”, diz a aluna.

Como reduzir risco

Rosana explica que, além da atração dos insetos pelo lixo, embalagens de alimentos abertas ou furadas, farelos que ficam pela casa e até resto de pasta de dente que cai na pia podem atrair esses tipos de insetos.

“É importante ressaltar que eles não estão só na cozinha. Podem ir para outros ambientes, banheiro, seu quarto, a gaveta onde você guarda peças íntimas, o seu produto de higiene”, afirma Rosana.

O cuidado com as baratas é ainda maior, pois são muito resistentes e vivem dias sem comida e água, segundo o estudo.

G1

Foto: Patrícia Teixeira/G1

Chegou a hora de uma das chuvas de meteoros mais populares do ano, as Perseidas. Seu pico de atividades foi registrado neste final de semana. Essa chuva, ou chuveiro como dizem os mais antigos, tem origem na constelação de Perseu, daí seu nome.

Desde às 2 da manhã a constelação de Perseu já está visível no céu de São Paulo. Quanto mais próximo do hemisfério Norte, melhor. O momento mais oportuno para tentar assistir ao fenômeno é às 4 da manhã. A janela de observação não deve durar muito, pois começa a ficar claro por volta das 5h30.

Mas o que são as chuvas de meteoros?

Se você for para um lugar bem escuro e prestar atenção no céu durante algum tempo, vai ver de vez em quando um traço brilhante bem rápido. Os traços são as famosas “estrelas cadentes”, que de estrela não tem nada. Os rastros são partículas de poeira, ou pequenas rochas que são capturadas pela gravidade da Terra e ao mergulharem na atmosfera se esquentam tanto que acabam ficando incandescentes. Na grande maioria das vezes, o aquecimento é tamanho que a partícula acaba se vaporizando. Dependendo das condições do céu é até possível ver o rastro de fumaça. Algumas vezes um objeto não tão pequeno entra na atmosfera produzindo um clarão intenso e. por esse motivo, é chamado de “bola de fogo”.

Esses são os meteoros. Se por acaso um deles sobreviver ao aquecimento na atmosfera e chegar ao solo, ele recebe o nome de meteorito.

Todos os dias, milhares de toneladas de material são capturados e se queimam na atmosfera, alguns sobrevivem e atingem o solo, mas a ideia é que são eventos aleatórios. Mas de vez em quando dá para perceber que tem mais eventos desses acontecendo. Mais ainda, uma observação cuidadosa vai mostrar que os meteoros parecem todos surgir de um mesmo ponto no céu. Essas são as chuvas de meteoros.

As chuvas estão sempre associadas a um cometa, apenas uma delas está associada a um asteroide que se acredita ser um cometa morto, o 3200 Phaethon que provoca outra chuva popular, as Geminídeas. Ocorre que enquanto os cometas viajam pelo Sistema Solar, vão se despadaçando, deixando um rastro de pequenos pedaços, mas principalmente poeira. Quando a Terra intercepta a órbita do cometa acaba cruzando a trilha que ele deixou e a incidência de meteoros aumenta bastante. Além disso, todos parecem surgir de um mesmo ponto do céu, chamado de radiante. Apesar da chuva estar associada a um cometa, a chuva é batizada de acordo com a constelação onde está o radiante.

Desde o dia 17 de julho a Terra está cruzando a trilha de destroços deixados pelo cometa Swfit-Tuttle que tem um período de 133 anos. A trilha deixada pelo cometa é bem larga, formando um nuvem no espaço e a Terra só deve sair dela dia 24 de agosto. Por esse motivo, a atividade de meteoros está aumentando e deve atingir um máximo entre os dias 11 e 13 de agosto, quando são esperados uma taxa máxima de 60 meteoros por hora. Esse período é o pico da chuva de meteoros.

Observar uma chuva de meteoros é tão interessante quanto fácil, pois não requer qualquer instrumento e é sempre legal saber que aquelas “estrelas cadentes” são pedacinhos de cometas. Especialmente quando é o Halley que gera a chuva de Eta Aquarídeos.

A chuva dos Perseidas é uma das mais populares, mas ela é mais favorável para observadores no hemisfério Norte. No hemisfério Sul, quanto mais ao norte você estiver localizado melhor. Isso porque o radiante da chuva está na constelação de Perseu, uma constelação do Norte, quanto mais ao Sul, mais baixa no céu ela fica.

Para observar uma chuva de meteoros você precisa ir para um local escuro, mas sobretudo seguro! A maioria dos meteoros é muito fraca para se ver em cidades, apenas alguns poucos são brilhantes. Como você precisa olhar para o céu o tempo todo, é bom fazê-lo deitado ou com uma daquelas cadeiras de praia para evitar um torcicolo. Olhe para a direção nordeste, apesar dos meteoros cruzarem uma boa parte do céu, olhar para a direção do radiante facilita um pouco as coisas.

A carta celeste mostra o céu para São Paulo às 4 da manhã do dia 13 de agosto. Nesse horário o radiante já está mais alto no céu, mas desde às 2 da manhã a constelação de Perseu já está visível no céu. Quanto mais ao norte de São Paulo, mais alto Perseu vai estar. A janela de observação não deve durar muito, pois começa a ficar claro por volta das 5:30. A chuva de Perseidas é conhecida por ter muitos meteoros brihantes, com algumas bolas de fogo e como a noite será sem Lua, as condições ficam um pouco mais favoráveis.

Não é necessário esperar até às 4 da manhã para ver os Perseidas, mas nesse horário as chances aumentam. Além disso, há outras chuvas ativas, como você pode ver no mapa, de modo que se você estiver em um local escuro tenho certeza que algum meteoro você irá ver.

G1 (Cassio Barbosa)

Foto: Stellarium/Cassio Barbosa

Na próxima segunda-feira (13/08), o Polo Gastronômico de Itaperuna e o Sebrae/RJ oferecem uma capacitação gratuita para os empresários do segmento da alimentação fora do lar.

O Workshop Meio Ambiente e Gastronomia vai mostrar como os gestores podem adotar práticas sustentáveis que irão contribuir com a preservação ambiental e aumentar o lucro dos restaurantes.  O workshop acontece às 19h15, no Sebrae (Av. Cardoso Moreira, 948, Centro de Itaperuna) e as inscrições podem ser feitas pelo telefone (22) 3824-2020.

Na programação, dois importantes temas abordados por especialistas. Francelino da Silva Júnior, voluntário do Movimento Coleta Seletiva Solidária e bacharel em Administração pela UFF, vai falar sobre “Cuidado com o ambiente, nossa casa comum, geração de renda e fomento da economia local”.

A segunda palestrante é a psicóloga especialista em neuropsicologia, Clarisse Magalhães, que apresentará o tema: “Reciclar é bom para pessoas, ambiente e negócios”. Empresária da gastronomia na região (ela é proprietária do restaurante Taquari e Paiol, na zona rural de Retiro do Muriaé), Clarissa via dividir sua experiência com os participantes.

Para Jorge Luis Gomes dos Santos, analista do Sebrae/RJ responsável pelos projetos de apoio à gastronomia no Noroeste Fluminense, o workshop será uma excelente oportunidade para os empresários repensarem a gestão de seus empreendimentos. “A adoção de práticas sustentáveis gera economia para o restaurante, uma vez que reduz os custos com água, energia e matéria-prima. Mas também é importante para o meio ambiente, ao garantir o descarte adequado de óleo de cozinha e outros resíduos”, explica.

Uma gestão sustentável contribui para conquistar a fidelidade de clientes preocupados com as questões ambientais e ainda melhora a saúde e qualidade de vida dos funcionários, resultando em maior produtividade.

SERVIÇO:

Workshop: Meio Ambiente e Gastronomia

Data: 13/08 (segunda) às 19:15h

Local: Sebrae – Av. Cardoso Moreira, 948, Centro – Itaperuna.

Inscrições gratuitas. Informações pelo telefone (22) 3824-2020.

Kellen Leal – Print Rio

Casada e mãe de três filhos aos 36 anos, Vanderlucia Santos começou a trabalhar no ano passado, para ajudar no orçamento da casa e permitir que Jorge, seu marido, não parasse de estudar.

Ele é estudante de Direito e era o único da família que trabalhava até o ano passado. A mulher acabou conseguindo emprego de gari. Desde então, passa oito horas por dia sob sol forte, varrendo as ruas do município de Luís Eduardo Magalhães, no interior da Bahia.

O marido de Vanderlucia pensou em desistir dos estudos quando ficou desempregado. Ela, porém, não aceitou e decidiu buscar um emprego para assumir as despesas da casa.

“Quando ele disse que estava pensando em abandonar a faculdade, não deixei. Somos uma família humilde e a única forma de vencer é através da educação”, contou Lucia ao site EducaMais.

Vanderlucia usou como inspiração a dedicação do marido aos estudos e decidiu que entrar na faculdade era também seu objetivo.

“Ele sempre foi muito estudioso e, vendo o exemplo dele, decidi que iria fazer o Enem”, conta ela. Para isso, usou principalmente as videoaulas no YouTube. Só assim conseguiu conciliar o trabalho de gari, as obrigações de mãe e os estudos. Ela baixou as videoaulas para um aparelho para ouvir áudio e ouvia os ensinamentos enquanto varria as ruas.

Deu certo. Vanderlucia ganhou uma bolsa de estudo de 100% para o curso de Biomedicina em uma faculdade particular e ela já está no segundo semestre. A rotina é exaustiva. Começa a trabalhar às 7h da manhã e vai até 7h da noite. “Vou direto para a faculdade. Não é fácil, meus pais nunca tiveram a oportunidade de estudar, nunca tive exemplos positivos”.

Integrante de um clã de quatro irmãos, ela é a primeira da família a entrar para a faculdade. Graças ao exemplo do casal Vanderlucia e Jorge, a trajetória dos filhos do casal é bem diferente. Diego, o filho de 20 anos, trabalha como programador de site; Daniel, 18 anos, fez o Enem e conseguiu bolsa de estudo de 100% para cursar Engenharia Civil e Davi, 16 anos, também conseguiu uma bolsa de estudo para cursar o Ensino Médio em uma escola particular. “Me sinto muito feliz com a vitória da minha família. Eu construí uma família do bem”, disse ela, emocionada, ao EducaMais.

A caixinha de som que Vanderlucia usou para conseguir passar para a faculdade continua a ser usada. Agora, enquanto varre a cidade, ela revisa os assuntos que são ensinados na faculdade. “Nunca pensei que um dia teria essa oportunidade e, agora que eu tenho, vou aproveitá-la de todas as formas. O estudo é valioso”, diz ela.

O Dia (Francisco Alves Filho)

Imagem: reprodução da Internet | Rádio Natividade

Cinco imóveis da Prefeitura de Itaperuna, no Noroeste Fluminense, tiveram o fornecimento de energia elétrica cortado nesta quarta-feira (8). Segundo a concessionária Enel, o corte foi feito devido ao não pagamento de faturas por parte do município.

Ainda de acordo com a empresa, entre as unidades que tiveram o fornecimento cortado estão a sede da Prefeitura, a Secretaria de Desenvolvimento, Indústria e Comércio e o Galpão das Artes.

“Todos os cortes foram precedidos de notificações de corte e tentativas de negociação. Os cortes cumprem rigorosamente a resolução 414 da Aneel e ocorrem em unidades consumidoras que não prestam serviços essenciais”, disse a Enel em nota.

Segundo a Prefeitura, um gerador está garantindo a energia elétrica da sede. O município disse também que as dívidas são referentes a gestões anteriores e estão sendo renegociadas.

G1

Foto: divulgação/Prefeitura de Itaperuna

O Banco Central informou nesta segunda-feira (6) que os depósitos na caderneta de poupança superaram os saques em R$ 3,74 bilhões em julho.

Ao todo, o saldo da poupança passou de R$ 749 bilhões em junho para R$ 755,6 bilhões no mês passado.

O resultado divulgado nesta terça representa o maior resultado para o mês de julho dos últimos quatro anos. Isso porque em julho de 2014 os depósitos superaram os saques em R$ 4,02 bilhões.

Se considerados os resultados dos sete primeiros meses deste ano, os depósitos na poupança superaram os saques em R$ 11,09 bilhões, melhor resultado desde 2014.

Atratividade da poupança

Com a queda dos juros básicos da economia em 2017 e no começo deste ano, a caderneta de poupança passou a render menos.

Pela norma em vigor, há corte no rendimento da poupança sempre que a taxa Selic estiver abaixo de 8,5% ao ano. Nessa situação, a correção anual das cadernetas fica limitada a 70% da Selic, mais a Taxa Referencial, calculada pelo BC.

Hoje a Selic está em 6,5% ao ano. Como a regra prevê que a correção da poupança seja de 70% dessa taxa, ela está hoje em 4,55% ao ano, mais Taxa Referencial.

Mas a queda de rendimento afeta também as aplicações conhecidas como prefixadas, ou seja, que têm por base a Selic.

Segundo cálculos da Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), a poupança continuará sendo uma “excelente opção de investimento, principalmente sobre os fundos cujas taxas de administração sejam superiores a 1% ao ano”.

Analistas avaliam que o Tesouro Direto, programa que permite que pessoas físicas comprem títulos públicos pela internet, via banco ou corretora, sem necessidade de aplicar em um fundo de investimentos, também pode ser uma boa opção para os investidores. O programa tem atraído a atenção de aplicadores nos últimos anos.

G1 (Alexandro Martello)

Imagem: ilustração | reprodução da Internet